Blog Post

DICAS PARA ORGANIZAR AS TROCAS DO BEBÊ

DICAS PARA ORGANIZAR AS TROCAS DO BEBÊ

  1. PRATICIDADE: Deixar o máximo possível a mão.

No quarto/banheiro: Organize tudo que você precisa para troca e banho do bebê praticamente ao alcance das mãos. Há quem prefira ter um porta-treco em cima do trocador, há quem prefira colocar nas gavetas da cômoda (ou bancada que servirá de trocador), há quem coloque uma cesta ao lado do trocador. Não importa: deixe tudo organizado e, sempre depois que usar o que está ali e deixar o bebê em segurança, já reponha o que for necessário.

No porta treco também mantenho algodão para repor na bandeja do kit higiene, bolsinha com kit de cuidados pessoais (para cortar unha e etc), pomada para assadura a mais – para quando terminar a atual, sugador nasal e etc.

Na bandeja kit higiene ao lado do trocador eu deixo os itens de higiene para troca (creme para assadura, toalhas umedecidas, álcool gel – para quem for trocar o bebê, cotonete), artigos para a limpeza do umbigo, hidratante, colônia, escova de cabelo e termômetro.

No compartimento da banheira o shampoo e sabonete do bebê e a toalha ao lado. Sempre olhar o quanto tem no frasco antes do banho começar, para não ficar sem durante.

Bolsa de saída do bebê: Na bolsa, antes de sair, sempre checo se estão: 4 fraldas, pomada contra assadura, toalhas umedecidas, colônia do bebê, saquinho plástico que veda o cheiro (para o caso de ter que jogar fralda de cocô na lixeira da casa dos outros ou restaurante), um troca de roupa mais fresquinha, uma troca mais quentinha, fralda de pano (boca e ombro), absorvente para os seios e pomada de lanolina. Nada pior do que ficar sem opção fora de casa.

  1. FAÇA LISTAS: escreva…

Pacote de fraldas está acabando? Está no último tubo de pomada contra assadura? Usou o último algodão? Acabou o shampoo do bebê? ESCREVA. O HD da nossa mente parece que queima pela metade durante a gestação e continua queimado no pós parto. Coloque no papel ou nas notas do celular o que você precisa comprar/fazer/pedir pra alguém trazer para você. Aliás, não apenas para o bebê: foi tomar café da manhã e viu que não tem mais seu leite/suco/requeijão… As datas de vacina no alarme do celular, os horários do seu medicamento, qual foi o peito que o bebê mamou por último, que horas mamou da última vez… ESCREVA. Isso vai te ajudar muito, não conte apenas com a sua memória nesse período pois pode ser fatal

  1.  PEÇA AJUDA: descanse!

Antes de mais nada: quando falo para pedir ajuda, não falo do pai. Muitos pais se ofendem quando mencionados como “ajudantes” e não tiro a razão deles. Tirando o ato de amamentar, o pai pode fazer o mesmo que você: trocar, dar banho, brincar, tomar conta, dar amor e carinho. O pai é seu parceiro, tão pai do bebê quanto você é mãe dele. Quanto ao pai meu conselho é: combinem uma rotina – ou não – mas dividam tarefas para que ele não se sinta “um ajudante” e nem menos importante. Acredite: isso pode abalar um relacionamento.

Quando falo para pedir ajuda, falo da sua mãe, sua sogra, amigos… Você precisa descansar não só pela sua saúde mental, mas também pela produção do leite que depende disso. A licença paternidade é de apenas poucos dias, então peça para uma amiga/sua mãe/sua sogra/sua irmã ir te fazer companhia para falar besteira, fofocar, olhar o bebê enquanto você dorme ou quem sabe até lavar a louça, te ajudar a arrumar a sala… Você não precisa dar conta de tudo, isso não te faz uma mãe ou mulher melhor, apenas te faz se sentir mais cansada. Já basta a montanha russa emocional causada pelos hormônios desgovernados pós parto e o cansaço natural da coisa toda, então não se sobrecarregue além do necessário.

FONTE: http://mamaedeprimeiraviagem.com/dicas-para-deixar-a-o-comeco-da-maternidade-mais-facil/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Converse com a Majov pelo Whatsapp